Na zona do euro, sentimento econômico melhora em novembro

Apesar da confiança do consumidor em queda, humor do empresariado fica mais positivo e Índice de Sentimento Econômico atinge máxima em três meses 

Danielle Chaves e Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

29 de novembro de 2012 | 09h20

LONDRES - O índice de confiança do consumidor da zona do euro caiu para -26,9 em novembro, de -25,7 em outubro, informou a Comissão Europeia. No entanto, o humor entre o empresariado melhorou neste mês, provocando aumento no Índice de Sentimento Econômico para a máxima em três meses de 85,7, de 84,3 em outubro. A previsão dos economistas consultados pela Dow Jones era de queda para 84,2.

O índice de confiança do setor industrial subiu para -15,1, de -18,3, melhor do que a estimativa de -17,5; o índice de confiança do setor de serviços avançou para -11,9, de -12,1; e o índice de clima para negócios aumentou para -1,19, de -1,61. 

Reino Unido

Os consumidores do Reino Unido estão muito menos pessimistas em novembro que no mês anterior, apesar das notícias econômicas sombrias e crescentes temores com o comunicado sobre orçamento previsto para a próxima semana, apontou uma pesquisa.

O índice de sentimento mensal da Comissão Europeia reportou que a confiança do consumidor do Reino Unido melhorou para -14,1 em novembro. A leitura marcou o nível menos negativo visto em mais de um ano e se compara com -21,6 em outubro.

A pesquisa não forneceu nenhum detalhe sobre qual fator foi responsável pela melhora, mas deverá ser recebido com alguma surpresa, uma vez que acontece em meio a uma série de indicadores econômicos cada vez mais fracos, incluindo o aumento da inflação de preços ao consumidor, e antes do que poderia ser outra declaração orçamento dura do ministro das Finanças do Reino Unido, George Osborne, em 5 de dezembro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.