Divulgação O Boticário
Divulgação O Boticário

Do ‘trisal’ aos 'ficantes', Boticário quer celebrar outros relacionamentos no Dia dos Namorados

Criada pela agência Almap BBDO, nova campanha da marca vai trazer histórias narradas pelos apaixonados sobre os modelos de relacionamento que fogem do padrão clássico de 'namorados'

Wesley Gonsalves, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2022 | 05h00

Os contatinhos, ficantes, peguetes, amizades coloridas, casais amasiados, poliamorosos e outras formas de relacionamento sempre acabaram ficando de lado nas comemorações do dia 12 de junho. Para celebrar a união de quem não “formalizou” ou não se encaixa no tradicional modelo de relacionamento, o Boticário decidiu abandonar o Dia dos Namorados e instituir o "Dia do Amor", para comemorar os laços afetivos de todas as formas de amar, independente do status. 

Criada pela agência Almap BBDO, a nova campanha publicitária quer celebrar outras formas de amor e relacionamento e também de incentivar a troca de presentes entre os apaixonados. O ponto inicial da ação são as histórias de casais e “trisais” que contam sobre suas experiências em novos modelos de relacionamento, que vão além de um pedido oficial de namoro, ou de moldes tradicionais. "Vemos que hoje os relacionamentos podem assumir diversas formas e os status são inúmeros. Diante desse cenário, o que buscamos é trazer uma percepção contemporânea para o dia 12 de junho", conta a diretora de marca e comunicação do Boticário, Marcela de Masi Nogueira.

Além de incentivar outras configurações amorosas, o novo filme publicitário ainda trará os depoimentos de casais formados por pessoas da comunidade LGBTQIA+. A executiva da marca explica que a pauta de diversidade é uma das principais bandeira defendidas pela companhia. "Nós estabelecemos um compromisso para, até 2030, termos uma comunicação representativa da sociedade e que seja livre de estereótipos", pontua Marcela.  

As histórias serão relatadas nos comerciais e ações voltadas para as redes sociais da marca.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.