Não fui para China com objetivo de levantar capital, diz diretor da Petrobrás

Segundo Barbassa, viagem foi feita para encontrar empresários interessados em investir no País

Luciana Xavier, correspondente da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 12h00

O diretor financeiro da Petrobrás, Almir Barbassa, garantiu há pouco que sua recente viagem à China não teve como objetivo levantar capital. "Estive na China na semana passada para encontrar empresários interessados em investir no País, não fui para levantar capital", afirmou, acrescentando no entanto que essa é uma possibilidade que não está descartada para o futuro.

 

"Não posso dizer que isso não será feito. As coisas acontecem na hora certa", afirmou Barbassa durante encontro com empresário na Câmara de Comércio Brasil-EUA, em Nova York.

 

Barbassa voltou a dizer que a Petrobrás está com uma situação "confortável" de caixa e que não pretende fazer emissão de dívida no primeiro semestre deste ano. Segundo ele, o foco nesta primeira metade do ano está voltado para a aprovação do projeto de capitalização da empresa. "Não pretendemos ir a mercado nesta metade do ano. Estamos confortáveis", disse.

 

A Petrobrás fechou 2009 com lucro líquido total de R$ 28,9 bilhões ante R$ 32,9 bilhões em 2008. No quarto trimestre do ano passado, porém, a estatal aumentou o lucro para R$ 8,13 bilhões comparado a R$ 6,19 bilhões no mesmo período de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobráscapitalizaçãoinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.