Negociação entre Wuhan Steel e Hanlong não avança

A Wuhan Iron & Steel Group, uma das maiores siderúrgicas da China, e a Sichuan Hanlong Group não fizeram muito progresso nas negociações para desenvolverem conjuntamente um projeto de minério de ferro na África Ocidental, e a Wuhan não deverá assumir o desenvolvimento da reserva, afirmou um porta-voz da empresa.

Agencia Estado

20 de março de 2013 | 16h40

O investidor do setor de mineração Hanlong tentou comprar o projeto de minério de ferro Mbalam-Nabeba, de propriedade da australiana Sundance Resources, por US$ 1,4 bilhão. O depósito, que fica em Camarões e no Congo-Brazzaville, pode produzir 35 milhões de toneladas métricas de minério de ferro por ano.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (CNDR, em inglês), a principal agência de planejamento econômico da China, pediu que a Hanlong encontrasse um "grande parceiro chinês, com capacidade suficiente para desenvolver o projeto Mbalam-Nabeba", se quisesse que o acordo progredisse.

A Wuhan Iron também convidou a Wisco, que durante meses foi identificada pela imprensa como uma das principais candidatas para a parceria com a Hanlong, mas a companhia disse nesta quarta-feira que um acordo não é provável.

A Sundance afirmou em um comunicado que está buscando esclarecer o estado do negócio após relatos da imprensa chinesa de que o presidente da Hanlong tinha sido detido pela polícia. A empresa australiana afirmou que a Hanlong ainda não tinha finalizado discussões com um potencial parceiro, ou parceiros chineses, de acordo com a exigência da CNDR. A Sundance confirmou também mais cedo que estava em negociações com outras empresas, mas se recusou a fornecer mais detalhes. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
mineraçãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.