Neoenergia pode aumentar fatia em Belo Monte, diz fonte

Além da Neoenergia, a Funcef (fundo de pensão dos funcionários da Caixa) também estaria negociando elevar sua parte no consórcio

Reuters,

25 de maio de 2011 | 18h40

A Neoenergia pode ampliar sua participação no consórcio Norte Energia, responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte (PA), afirmou uma fonte próxima ao assunto nesta quarta-feira, 25.

A Neoenergia - que tem como sócios a espanhola Iberdrola, o Banco do Brasil e o fundo de pensão Previ - possui 10% da Norte Energia por meio da controlada Bolzano Participações.

Além da Neoenergia, a Funcef - fundo de pensão dos funcionários da Caixa -, que detém 2,5% da Norte Energia, também estaria negociando elevar sua fatia no consórcio, segundo a fonte, que falou à Reuters sob condição de anonimato.

Procurada pela Reuters, a Funcef não tinha representantes imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

O aumento da participação de Bolzano e Funcef seria por meio da saída de algumas empresas da Norte Energia.

O presidente da J.Malucelli Construtora, Joel Malucelli, afirmou à Reuters que a empresa, que possui 1% do consórcio, não tem interesse em continuar no projeto de Belo Monte. O grupo, entretanto, continuaria presente no consórcio por meio da J.Malucelli Energia, que possui fatia de 0,25%.

"Não está no foco da construtora a permanência como investidora... Ainda não colocamos nossa participação à venda, mas não temos interesse em continuar no projeto", disse o executivo.

De acordo com ele, nenhum interessado entrou em contato com a construtora. "Fizemos todos os aportes necessários e faremos mais se for preciso. Não estamos preocupados por ainda estarmos participando e não temos pressa", disse Malucelli.

"Se houver uma boa oferta, vendemos. Se não, continuamos."

A Galvão Engenharia, que tem 1,25% do consórcio, afirmou que foi formalizado um pedido para a saída do consórcio junto aos demais integrantes, enquanto a Contern, do Grupo Bertin e com 1,25% da Norte Energia, confirmou que deve sair, com anúncio oficial da decisão nos próximos dias.

A Serveng, por sua vez, disse que não iria comentar o assunto, enquanto Cetenco e Mendes Júnior não retornaram as solicitações. As três empresas possuem cada uma 1,25% de participação na Norte Energia.

A usina de Belo Monte será instalada no rio Xingu e terá potência de 11,2 mil megawatts, o que fará dela a terceira maior do mundo, atrás de Itaipu (divisa do Brasil com Paraguai) e Três Gargantas (China).

As principais acionistas do consórcio Norte Energia são as estatais Chesf e Eletronorte, do sistema Eletrobras, além da própria holding, com participação combinada de 49,98%.

A licença ambiental de instalação definitiva da hidrelétrica deve ser liberada até sexta-feira, dia 27, disseram à Reuters duas fontes a par do assunto na terça-feira, 24.

(Por Carolina Marcondes)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.