Nippon Steel fecha trimestre com prejuízo de US$136,2 milhões

Uma teimosa queda na margem de lucro foi o destaque do resultado trimestral da Nippon Steel divulgado nesta quinta-feira, embora cortes de custos e a força das operações não vinculadas à produção de aço tenham ajudado a empresa, limitando o impacto das perdas registradas pela quarta maior siderúrgica do mundo por conta do terremoto de março.

REUTERS

28 de abril de 2011 | 09h26

A companhia, que compete com empresas asiáticas como Posco e Baosteel, reportou um prejuízo líquido de 11,2 bilhões de ienes (136,2 milhões de dólares) entre janeiro e março --o quarto trimestre fiscal do ano 2010/2011--, afetado por uma perda extraordinária de 23,7 bilhões de ienes por conta do terremoto de 11 de março.

O declínio ocorreu mesmo com o crescimento na receita de 8,1 por cento contra os três meses imediatamente anteriores, pelo aumento de 1,085 bilhão de ienes nos embarques de produtos de aço e altos preços no negócio químico.

Apesar da alta de 8 por cento na receita, o lucro antes de impostos nos negócios de aço recuou para 6,8 bilhões de ienes no quarto trimestre fiscal, ficando abaixo dos 12,4 bilhões do trimestre anterior, dos 18,5 bilhões de ienes do segundo trimestre fiscal e dos 42,2 bilhões do primeiro.

A Nippon Steel disse que pode cortar a produção de aço bruto entre abril e junho entre 7 e 8 por cento contra o trimestre anterior e afirmou que aumento nas exportações é uma opção se a demanda doméstica continuar fraca.

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIANIPPONRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.