Nissan inaugura complexo industrial em Resende

A inauguração do complexo industrial da Nissan, em Resende, no lado fluminense do Vale do Paraíba, primeira fábrica exclusiva da marca japonesa no Brasil, reforça a importância do mercado nacional para a companhia, afirmou nesta terça-feira, 15, o presidente mundial da Renault e da Nissan, Carlos Ghosn.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

15 de abril de 2014 | 13h30

"Tudo foi construído em 23 meses, tempo recorde para um projeto dessa dimensão. O complexo industrial comprova o compromisso da Nissan com o Brasil", afirmou Ghosn, em discurso na cerimônia de inauguração da fábrica, nesta manhã, ao lado do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão.

Para ilustrar o potencial do mercado, Ghosn destacou que a quantidade de veículos por habitante no Brasil ainda é pequena. Em países desenvolvidos, é três vezes maior, disse. O executivo lembrou ainda o tamanho do mercado latino-americano, formado por 400 milhões de habitantes.

A fábrica é a primeira exclusivamente da Nissan no Brasil. Atualmente, a montadora produz veículos na fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR). Na nova unidade, serão produzidos os modelos March e Versa.

Com capacidade de produção de 200 mil veículos e 200 mil motores por ano, a unidade recebeu investimentos de R$ 2,6 bilhões. Segundo a Ghosn, 1,8 mil funcionários já estão contratados e a previsão é chegar a 2 mil.

A construção da fábrica também atraiu investimentos de fornecedores. Seis empresas da cadeia de suprimentos da Nissan instalaram-se em Resende - quatro no parque de fornecedores ao lado da nova fábrica e dois dentro da planta.

Tudo o que sabemos sobre:
NissanResende

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.