Nissan vê mercado estável no Brasil em 2015 após queda este ano

A montadora japonesa Nissan estima estabilidade no mercado brasileiro de veículos leves em 2015 após um 2014 que deve marcar o segundo ano consecutivo de queda nas vendas, afirmou o presidente da marca para a América Latina, José Luis Valls.

REUTERS

28 de outubro de 2014 | 10h27

O executivo afirmou que a companhia espera queda de 5 a 10 por cento do mercado nacional este ano, que atravessa dificuldades como recuo da confiança de empresários e consumidores, além de crédito mais restrito.

Segundo Valls, que falou a jornalistas durante o Salão do Automóvel de São Paulo, as dificuldades do mercado nacional são passageiras e não comprometem o investimento de 2,6 bilhões de reais feito pela Nissan em sua fábrica de Resende, no Rio de Janeiro.

A companhia abriu a unidade, com capacidade para 200 mil carros por ano, em abril deste ano, como parte de um plano para a Nissan ser a terceira maior marca de veículos da América Latina em três a cinco anos.

"Esperamos um mercado em 2015 similar ao de 2014, que deve encerrar com queda de 5 a 10 por cento sobre 2013", disse Valls. "Estamos focados em qualidade. Crescimento de produção agora não é prioridade", acrescentou.

A Nissan reduziu sua produção no país em cerca de 5 por cento há cerca de três meses, diante da desaceleração do mercado brasileiro.

Segundo Valls, a Nissan busca vender mais de 100 mil carros no Brasil em 2015 ante expectativa de vendas de 85 mil unidades este ano e após cerca de 74 mil em 2013.

Na apresentação, a companhia apresentou o carro conceito Kicks, um utilitário esportivo com pintura fosca que poderá ser produzido na fábrica de Resende, disse Valls.

(Por Alberto Alerigi; Edição de Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSNISSANBRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.