Divulgação
Divulgação

Nokia negocia compra da francesa Alcatel-Lucent

Empresas seriam uma boa combinação em termos de produtos e distribuição geográfica; união ajudaria companhias a cortar custos conforme tentam alcançar as líderes Ericsson, da Suécia, e Huawei, da China

Reuters

14 de abril de 2015 | 10h11

A Nokia Oyj está negociando a compra da fabricante de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent, acordo que combinaria as duas competidoras mais fracas do setor, mas pode apresentar desafios no que toca ao corte de custos e à superação de oposição política.

Em anúncio conjunto, as companhias finlandesa e francesa disseram que estão em "discussões avançadas" sobre uma "combinação total, que teria a forma de uma oferta pública de troca da Nokia pela Alcatel-Lucent". Ambas, que têm sido vistas como uma possível combinação nos últimos anos, alertaram que as discussões ainda podem desmoronar.


As empresas são uma boa combinação em termos de produtos e distribuição geográfica, e sua união ajudaria as companhias a cortar custos conforme tentam alcançar as líderes Ericsson, da Suécia, e Huawei, da China. A Nokia expandiria sua presença para o mercado norte-americano, onde a Alcatel-Lucent é uma importante fornecedora das operadoras AT&T e Verizon.

Mas o histórico de fusões no setor é irregular, parcialmente devido às dificuldades de cortar custos em pesquisa e desenvolvimento, negócio intensivo no qual as empresas não podem simplesmente desistir de produtos dos quais operadoras de telecomunicações dependem.

O governo francês também pode agir para proteger empregos no setor, visto como crucial para a economia nacional.

 

Mais conteúdo sobre:
nokiaalcatel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.