Nova Pontocom anuncia medidas para evitar entregas atrasadas no Natal

Sites das Casas Bahia, Extra e Ponto Frio tiveram áreas de infraestrutura , logística e armazenagem reforçadas

Circe Bonatelli, da Agência Estado,

30 de novembro de 2011 | 10h40

A Nova Pontocom, empresa que administra os sites das Casas Bahia, Extra e Ponto Frio, anunciou há pouco as medidas adotadas para evitar atrasos na entrega de mercadorias neste final de ano, como os ocorridos no setor no fim de 2010. Segundo a companhia, houve reforço nas áreas de infraestrutura, logística e armazenagem.

A empresa centralizou o serviço de atendimento pós-venda na Casas Bahia Contact Center (CBCC), companhia do grupo responsável pelo serviço de call center e pós-venda, o que resultou na ampliação do quadro de funcionários em 60%, segundo a companhia.

A Nova Pontocom também investiu na capacidade de armazenagem, acrescentando novas centrais de distribuição, a última inaugurada em julho deste ano no Rio de Janeiro, que dobrou a capacidade ante 2010. Ao todo, são oito centros de distribuição, com mais de 180 mil metros quadrados.

A terceira medida contra atrasos foi a criação de parceria com 20 transportadoras do País, especializadas em diferentes negócios, para agilizar as entregas. "Há meses estamos planejando a capacidade necessária para atender o Natal. É preciso compartilhar os objetivos e necessidades com nossos fornecedores, que foram envolvidos no processo desde o início do ano. Com isso, puderam se estruturar em relação ao padrão de excelência exigido pela empresa", explicou, em nota, Leonardo Gasparin, diretor de operações da Nova Pontocom.

A empresa registra uma evolução em vendas acima de 40% no ano até o terceiro trimestre, índice superior ao do mercado, que gira em torno de 20%, segundo dados da e-Bit. No começo do ano, a empresa informou que a previsão de crescimento era de 30% a 50% nas vendas acima do mercado.

No ano passado, as empresas do setor enfrentaram problemas na entrega de mercadorias devido aos altos níveis de demanda. Faltando uma semana para o Natal, a nova Pontocom passou a informar os clientes que as entregas corriam o risco de não chegarem até 25 de dezembro. Uma estratégia para mitigar os danos foi antecipar os descontos do "saldão de Natal" para os consumidores dispostos a receber os produtos após o dia 25.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova PontocomNatalentregas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.