Nova Pontocom quer evitar repasse do dólar no Natal

O presidente da Nova Pontocom, German Quiroga, projeta que a recente valorização do dólar deverá causar impactos sobre o preço de produtos e componentes importados. Segundo ele, a intenção da companhia é "tentar segurar" essa alta, sem repassar o todo dessa valorização da moeda norte-americana aos produtos vendidos nos sites da companhia neste Natal. "O dólar está volátil, com o governo tomando regras para reduzir isso. Mas já estamos com um plano de contingência, caso o dólar siga subindo", afirmou.

RODRIGO PETRY E LUCIANA COLLET, Agencia Estado

26 de agosto de 2013 | 13h44

Entre os produtos mais sensíveis à valorização do dólar estão os de informática e eletrodomésticos. A aposta da empresa é de que a valorização do dólar não se mantenha no médio e longo prazo, dando margem para evitar o repasse no curto prazo.

Quiroga ressaltou que, mesmo com o cenário macroeconômico mais fraco, as vendas por meio da internet devem seguir fortes no segundo semestre, especialmente para o Natal. "Mesmo com a economia mais fraca, o mundo online vai seguir ganhando espaço sobre o varejo físico", disse.

O executivo da Nova Pontocom, empresa que administra os sites de comércio eletrônico das marcas Extra, Casas Bahia e Ponto Frio, controlada pelo Pão de Açúcar, participa de almoço do Grupo de Lideres Empresariais (Lide) nesta segunda-feira, 26.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarNova Pontocomrepasse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.