Nova tecnologia detecta cocaína nas unhas

Nova tecnologia detecta cocaína nas unhas

Agilent Technologies, principal empresa mundial em medição analítica, em parceria com o Laboratório ThoMSon, vinculado à Unicamp, criam equipamento para a investigações e pesquisas forenses

O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2014 | 17h15


SÃO PAULO - Uma nova tecnologia desenvolvida em São Paulo permite detectar resíduos de cocaína nas unhas, facilitando o trabalho da polícia na identificação de traficantes e nas investigações e pesquisas na área de química forense.

O novo sistema de detecção de cocaína foi desenvolvido pela Agilent Technologies, principal empresa mundial em medição analítica, em parceria com o Laboratório ThoMSon, um dos maiores e mais bem equipados centros de pesquisas e desenvolvimento do Brasil, vinculado à Unicamp.

O sistema Agilent 6550 iFunnel, já em operação no laboratório ThoMSon, comprovou resultados com grande precisão, segundo a empresa.

O equipamento permite identificar compostos, mesmo que em nível 'ultra-traço' (perto de zero). 

"Não se faz mais boa ciência sem instrumentação científica e sem a parceria entre academia e empresas de alta tecnologias inovadoras", afirma o médico Marcos Nogueira Eberlin, coordenador do Laboratório ThoMSon. 

Tudo o que sabemos sobre:
CocaínaAgilent

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.