Novartis corta 2,5% de sua força de trabalho no mundo

A Novartis vai cortar 2,5 por cento desua força de trabalho global, a fim de obter economias anuaisde 1,6 bilhão de dólares em 2010, tornando-se o mais recentegrupo farmacêutico a promover uma profunda reestruturação. A Novartis informou na quinta-feira que assumirá um encargode 450 milhões de dólares no quarto trimestre com as medidas,que também têm por objetivo combater pressões de preço sobremedicamentos com altos custos de pesquisa, regulações maisrestritivas e mais competição gerada pelos remédios genéricos. A companhia vai eliminar 2.500 postos de trabalho de umtotal de 100 mil. As ações da empresa subiam 2 por cento.Uma falta de novas drogas importantes, queda nas vendas demedicamentos lucrativos e ferrenha competição dispararam umaonda de reestruturação na indústria, que inclui as duas maioresempresas do setor, Pfizer e GlaxoSmithKline. "Dado o número de vencimentos de patentes nos próximoscinco anos, certamente esperamos mais medidas de cortes decustos na indústria", disse Denise Anderson, analista doLandsbanki Kepler. Os cortes na Novartis foram anunciados apenas dois mesesdepois que a companhia reformulou seus negócios nos EstadosUnidos, eliminando 1.260 empregos para gerar economias anuaisde 230 milhões de dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.