Novatek quer expandir vendas de gás na Alemanha e outros países

A Novatek, maior produtora independente de gás da Rússia, está em negociações para expandir suas operações de comércio de gás na Alemanha e outros países europeus, disse o diretor e co-proprietário Leonid Mikhelson a jornalistas nesta terça-feira.

OLESYA ASTAKHOVA, Reuters

30 Outubro 2012 | 12h09

"Estamos em negociações com potenciais consumidores (de gás) para expandir nossas operações de trading na Europa, Alemanha", disse Mikhelson.

A Novatek, controlada por Mikhelson e Gennady Timchenko, está em busca de planos para ampliar a base de clientes. Ela assinou um acordo em julho para comercializar gás natural com a alemã EnBW.

Para suas operações na Europa, a Novatek compra gás fora da Rússia, pois é proibida de exportar combustível de seu país. Por lei, apenas a estatal Gazprom tem o direito de exportar gás russo.

Junto com a francesa Total, a Novatek pretende construir uma planta de gás natural liquefeito (GNL) na península russa de Yamal e está buscando o direito de exportar gás a partir dela.

Mikhelson disse no mês passado que o acordo com a EnBW ajudaria a companhia a desenvolver sua base de consumidores para as vendas futuras de GNL. A Novatek pretende começar a produção de GNL em Yamal a partir de 2016.

A Rússia é o maior produtor mundial de gás convencional, mas possui uma escassez de unidades de GNL para ajudar a diversificar seus mercados fora da Europa, à qual é ligada por meio de oleodutos dos tempos da União Soviética.

A única unidade de GNL da Rússia, com produção anual de 10 milhões de toneladas, é localizada na ilha do Pacífico de Sakhalin, que é operada pela Gazprom em conjunto com a Shell.

A Gazprom pretende construir novas unidades de GNL perto do porto de Vladivostok no Extremo Oriente do país e na região de Murmansk, no norte da Rússia.

(Reportagem de Olesya Astakhova)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIA GAS NOVATEK*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.