Novo órgão regulador terá de ganhar autoridade moral, diz Trichet

Conselho Europeu de Risco Sistêmico (ESRB) contará com 27 presidentes de bancos centrais

Renato Martins, da Agência Estado,

20 de janeiro de 2011 | 14h19

O presidente do Banco central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, disse que o novo órgão regulador europeu encarregado de prevenir o crescimento de riscos sistêmicos na região terá de ganhar autoridade moral, de modo que os países membros se vejam obrigados a cumprir suas recomendações.

Discursando na reunião inaugural do Conselho Europeu de Risco Sistêmico (ESRB), Trichet afirmou que o novo órgão está determinado a fazer com que suas recomendações sejam ouvidas e contar com a autoridade dos 27 presidentes de bancos centrais sentados em torno da mesa para conseguir isso.

"Teremos de ter autoridade moral forte. Vocês terão de conquistá-la, porque ela não está garantida", afirmou o presidente do BCE. Para ele, os governos dos países da União Europeia, a quem o ESRB vai emitir alertas preventivos no caso de eles apresentarem ameaças à estabilidade financeira da zona do euro, terão de "atender ou explicar". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.