Novo presidente da Oi terá foco em expansões, diz Falco

O presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, que há duas semanas anunciou sua saída do cargo até o fim deste semestre, afirmou hoje que a operadora entrou em um novo ciclo de crescimento com a chegada da Portugal Telecom. Segundo Falco, a escolha do novo presidente segue a mesma direção. "O novo perfil de presidente é de uma pessoa estratégica, de expansões, aquisições e de uma presença forte para fora da companhia, institucional", afirmou.

MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

27 de abril de 2011 | 12h35

Falco não quis adiantar quais são os nomes mais cotados para sucedê-lo. O executivo lembrou que a reestruturação no modelo de gestão da Oi é um de seus últimos projetos à frente do grupo. Pelo desenho da nova gestão, iniciado em meados de 2010, a Oi passou a ter um líder voltado para questões operacionais e um outro focado em questões corporativas, cargo que vinha sendo ocupado por Falco.

Segundo ele, a entrada da Portugal Telecom no bloco de controle da Oi "é muito positiva" pela experiência da empresa no setor e pelo seu conhecimento do mercado brasileiro, por já ter sido sócia da Telefónica em operações em São Paulo. Falco acredita que os portugueses vão ajudar no projeto de expansão internacional da companhia. O executivo afirmou ainda que as duas principais metas da companhia este ano são o crescimento em telefonia móvel e em banda larga.

Sem revelar seus planos para o futuro, o executivo brincou ao ser questionado se voltaria ao setor aéreo, onde já esteve à frente da TAM. "Tem um ditado chinês que diz que nunca devemos voltar para lugares onde já fomos felizes", respondeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.