Número de empresas 'zumbis' cresce 50% em 2012

Empresas ‘zumbis’ têm dificuldade financeira, não geram caixa suficiente para pagar dívidas e entram em ciclo de crise, mostra estudo da KPMG

Equipe AE,

21 de agosto de 2012 | 17h00

SÃO PAULO - A quantidade de empresas em situação de dificuldade financeira aumentou 50% neste ano em relação a 2011, segundo pesquisa da KPMG. O levantamento, feito no Brasil com as principais inStituições financeiras, verificou os casos de companhias que passaram a ser acompanhadas pela área de recuperação de crédito. Isso acontece quando há atrasos nos pagamentos de empréstimos aos bancos.

Essas "empresas zumbis" não geram caixa suficiente para pagar a dívida nos seus balanços e acabam se tornando foco de novos ciclos de crise, conforme a conclusão da pesquisa.

Segundo o levantamento, um dos fatores para esse resultado é a maior dificuldade para bancos brasileiros captarem recursos no exterior, o que é efeito de um cenário macroeconômico negativo, que envolve recessão na zona do euro, insolvência de alguns países e crise de confiança generalizada.

Para os bancos internacionais que operam no Brasil, segundo a KPMG, os problemas muitas vezes acontecem por decisões da matriz de repatriar recursos para cobrir necessidades de capital nos países de origem.

O risco para os credores é que essas empresas em dificuldade fiquem presas a um ciclo de dependência. Segundo a pesquisa, eles demonstraram preocupação com a insuficiência de lucratividade e de capital de giro nessas empresas, o que gera dúvidas sobre a capacidade de refinanciar as dívidas.

Tudo o que sabemos sobre:
empresascréditokpmg

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.