Número de inadimplentes no SPC cresce 5,54% em fevereiro

Na comparação de fevereiro deste ano com janeiro, o indicador avançou 1,95%, a maior evolução desde o início da série histórica 

Ricardo Della Colleta e Murilo Rodrigues Alves, da Agência Estado,

13 de março de 2014 | 13h53

O número de pessoas físicas inadimplentes avançou 5,54% em fevereiro deste ano, na comparação com igual período do ano passado. O dado foi divulgado nesta quinta-feira, 13, pela Confederação Nacional dos Dirigentes Logistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). O índice leva em conta as pessoas inadimplentes na base de registro do SPC.

A evolução foi maior do que a verificada na variação de janeiro de 2014 ante janeiro de 2013, que foi de 4,73%. Já na comparação de fevereiro deste ano com o mês imediatamente anterior, o indicador que mede a inadimplência avançou 1,95%, a maior evolução desde o início da série histórica (fevereiro de 2010).

De acordo com a CNDL e o SPC Brasil, ao final de fevereiro deste ano havia no Brasil 52 milhões de consumidores que não pagaram ao menos uma dívida nos últimos cinco anos.

Luiza Rodrigues, economista do SPC Brasil, avaliou que o crescimento do número de pessoas físicas inadimplentes reflete compras não planejadas e parceladas no Natal. Além do mais, ela cita as despesas com IPTU, IPVA e gastos escolares, que ocorrem no início do ano.

Atraso. De acordo com a CNDL e o SPC, o número de dívidas em atraso aumentou 3,02% em fevereiro de 2014 ante o mesmo mês do ano passado. Na comparação com o mês anterior (janeiro de 2014), o indicador, que leva em conta dívidas atrasadas registradas na base do SPC Brasil, aumentou 0,8%, menor crescimento dos últimos três anos.

Os dados também mostram que em fevereiro de 2014 cada consumidor inadimplente tinha 2,044 dívidas em atraso, em média. De acordo com a CNDL e o SPC, o número é o menor desde janeiro de 2010. Em janeiro de 2014, o índice era de 2,067 dívidas em atraso. Vendas a prazo. As consultas para vendas a prazo no varejo cresceram 0,69% em fevereiro deste ano, na comparação com igual período de 2013. Houve desaceleração no índice, que chegou a avançar 11,23% em fevereiro de 2013 ante o mesmo mês de 2012. De acordo com a CNDL e o SPC, o avanço anual de fevereiro foi o mais baixo dos últimos seis meses.

O resultado, segundo a CNDL e o SPC, "reforça o cenário de desaceleração da atividade econômica observada em 2013 e nos primeiros meses de 2014, período marcado por alta dos juros, queda da confiança do consumidor e do comércio, pelo crescimento moderado do crédito e pela desaceleração da massa salarial".

Na variação de fevereiro ante janeiro de 2014, as vendas parceladas recuaram 0,27%.

Tudo o que sabemos sobre:
SPCinadimplência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.