Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

O escritório do futuro está cada vez mais perto da sua empresa

Necessidade de comunicação remota vai guiar transformação do espaço de trabalho nos pequenos negócios

Bruno de Oliveira, especial para O Estado

27 de março de 2015 | 07h20

 

A cultura do trabalho colaborativo e, em algumas empresas específicas, a do trabalho remoto, têm transformado o ambiente corporativo, demandando salas e escritórios que dialoguem com um mobiliário inteligente - tanto em ergonomia quanto em dispositivos eletrônicos que sejam o elo do real com o virtual.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Mesas que detectam quando o funcionário está trabalhando demais, outras que permitem ajustes em suas medidas para ficarem mais confortáveis ao funcionário, assim como cadeiras controladas digitalmente, podem parecer em um primeiro momento itens cenográficos de filmes de ficção científica, mas hoje em dia já podem ser vistos em projetos de design de algumas grandes empresas, sobretudo na Europa e nos EUA.

No Brasil, apesar da colaboração e do trabalho remoto ser uma realidade dentro de muitos negócios, a modernização do escritório vem sendo introduzida mais por meio da adoção dos equipamentos de comunicação corporativa, sejam aqueles destinados a interação por voz, imagem ou a combinação dos dois recursos. Uma espécie de segmento pioneiro na função de trazer inovação aos escritórios.

"Hoje em dia existem muitos projetos de salas de conferência em execução no País. O que muda neste espaço em relação a um ambiente mais estático, é a proximidade que o design tem de proporcionar entre os colaboradores e o equipamento", explicou Márcia Kalil, vice presidente da Associação Brasileira de Design de Interiores (ABD).

Segundo a representante, um exemplo recorrente de design que interage com dispositivos de videoconferência é o de proporcionar aos usuários a sensação de que estão na mesma sala. Além disso, o conceito de colaboração tem reunido diferentes profissionais dentro de um mesmo espaço, exigindo que o ambiente de trabalho seja complementar da mesma forma que os profissionais.

"Para isso, o que se vê nos projetos são telas gigantes posicionadas na parede onde está encostada a mesa de reunião, dando a impressão de que as pessoas do outro lado da tela estão presentes no mesmo local. Nos departamentos, as baias tradicionais dão lugar a móveis circulares, pontos de encontro para reuniões rápidas, entre outros exemplos", detalhou Márcia.

Com relação aos equipamentos, a inovação chegou as escritórios na figura das plataformas online de comunicação. A mesa com um telefone para fazer e receber chamadas vem dando lugar aos poucos aos espaços virtuais de interação entre colaboradores. Segundo Ricardo Ogata, gerente de desenvolvimento de negócios para a área de Colaboração da Cisco, este tipo de ferramenta tem se destacado mais no meio corporativo a medida que profissionais estejam menos fixos em um local de trabalho.

"Existe hoje uma grande necessidade de compartilhamento de conteúdo dentro das empresas. E essa necessidade vem sendo atendida por plataformas online de comunicação, onde os colaboradores podem interagir de diversas formas na internet, tornado o ambiente de trabalho mais funcional", explica o executivo.

Este tipo de tecnologia, segundo Ogata, é algo que está ao alcance das grandes corporações, onde a presença deste tipo de ferramenta é mais frequente. Para os pequenos e médios negócios, existem soluções mais enxutas que podem melhorar a produtividade e aumentar a velocidade da comunicação entre funcionários.

"Por ser algo que funciona na internet, existe uma possibilidade de redução de custo final. Além disso, há soluções escaláveis que podem agregar outras funcionalidades caso a empresa precise de mais ferramentas. Já podemos ver este tipo de equipamento ser usado em empresas que atuam nos setores financeiro e de manufatura", finaliza.

Tudo o que sabemos sobre:
INOVAÇÃOinoveparaempreender

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.