‘O LinkedIn mudou a forma como as pessoas procuram emprego’, diz Arvind Rajan

Vice-presidente de operações internacionais do LinkedIn fala sobre a expansão da rede social no Brasil e dá dicas para quem quer inscrever o próprio perfil no site

Letícia Bragaglia, do Economia & Negócios,

23 de agosto de 2010 | 07h13

Com mais de 75 milhões de usuários, a maior rede social do mundo voltada exclusivamente para profissionais está se popularizando também no Brasil. Desde que o LinkedIn foi traduzido para o Português, em abril deste ano, o número de pessoas com perfil no site dobrou e já chega a quase 2 milhões no País.

Em entrevista ao Economia & Negócios, o vice-presidente de operações internacionais do LinkedIn, Arvind Rajan, explica que o site funciona como poderosa rede de contatos, uma espécie de vitrine virtual, na qual o profissional exibe suas qualificações. "Não são apenas as pessoas que procuram por oportunidades no LinkedIn, mas também as empresas do mundo todo estão procurando as pessoas certas para suas vagas no site. Portanto, o Linkedin realmente transformou a maneira como as pessoas procuram empregos e as empresas procuram funcionários," diz Rajan. O executivo lembra que, atualmente, 60% das grandes companhias norte-americanas recorrem ao LinkedIn na hora de procurar profissionais para preencher suas vagas.

Assista no vídeo abaixo a entrevista completa, na qual Arvind Rajan fala sobre a expansão do site no Brasil e dá dicas de como usá-lo da melhor forma possível.

"O LinkedIn mudou a forma como as pessoas procuram emprego"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.