Obama deve divulgar amanhã plano de exploração de petróleo offshore

Expectativa é de que o governo informe quando a ExxonMobil, a ConocoPhillips e a Shell poderão explorar os litorais de alguns Estados

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 15h22

O governo americano deve divulgar amanhã um esperado plano nacional de exploração de petróleo e gás natural offshore para os próximos cinco anos, o que pode incluir novas perfurações na costa do Estado de Virgínia.

 

O anúncio será feito pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante evento esperado para a manhã de quarta-feira em Maryland, segundo pessoas ligadas ao assunto. A Casa Branca e o Departamento de Interior recusaram-se a comentar a informação.

 

A expectativa é de que o governo divulgue amanhã onde e quando petroleiras como a ExxonMobil, a ConocoPhillips e a Royal Dutch Shell poderão explorar os litorais de Estados sabidamente ricos em petróleo como Texas, Alasca e Louisiana.

 

Espera-se ainda que o plano promova a abertura de novas áreas para exploração offshore entre os anos de 2012 e 2017.

 

Fontes na indústria energética especulam que o governo do presidente Barack Obama ofereceria a opção de leasing para a exploração de blocos na costa da Virgínia. Esses blocos já haviam sido destinados para venda por leasing prevista para 2011 antes de a Casa Branca retirá-los do programa no ano passado.

 

O plano também incluiria um cronograma para atividade de prospecção sísmica no Oceano Atlântico e um prazo para decisões sobre futuras ofertas de leasing na Costa Leste dos Estados Unidos.

 

Numa carta enviada a congressistas no mês passado, o Serviço de Gerenciamento de Recursos Minerais dos EUA esboçou um cronograma segundo o qual um laudo sobre o impacto ambiental da explorações sísmicas no Atlântico ficaria pronto até o início de 2012.

 

Segundo pesquisas atuais, a exploração no Atlântico renderia mais gás natural do que petróleo, o que se adequa aos esforços do governo de cortar a emissão de gases causadores do efeito estufa utilizando um combustível fóssil com menor nível de emissão de gás carbônico. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleogás naturaloffshore

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.