OCDE reduz previsão para crescimento mundial e vê recessão na Europa

Organização cortou a perspectiva para o crescimento econômico em seus 34 membros para 1,9% neste ano e 1,6% em 2012

Clarissa Mangueira e Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de novembro de 2011 | 09h27

PARIS - A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reduziu suas previsões de crescimento para as maiores economias do mundo em seu relatório semestral sobre as previsões para 2012 divulgado hoje, e disse que a zona do euro entrou em recessão.

A OCDE também alertou que a crise da dívida da zona do euro, que está agora afetando países vistos anteriormente como portos seguros, poderá "aumentar fortemente a ruptura econômica se não for solucionada".

A organização cortou a perspectiva para o crescimento econômico em seus 34 membros para 1,9% neste ano e 1,6% em 2012, de 2,3% e 2,8% previstos em maio, respectivamente. A OCDE disse que espera agora que a economia da zona euro recuará 1% a uma taxa anualizada no último trimestre deste ano e 0,4% nos primeiros três meses de 2012. A economia do bloco de 17 países crescerá somente 0,2% em 2012, afirmou a organização.

A OCDE alertou que os possíveis, mas improváveis resultados, como um default desordenado da dívida pública, ou uma ruptura do euro, teriam graves consequências em todo o mundo.

A organização prevê que os EUA, a maior economia do mundo, crescerá 2% em 2012, ante a previsão de alta de 3,1% em maio.  Segundo a OCDE, a economia norte-americana crescerá 2,5% em 2013.

Citando a desaceleração econômica, a organização cortou sua previsão para o crescimento do comércio global para 6,7% em 2011 e 4,8% para 2012, abaixo de 8,1% e 8,4% previstos anteriormente, respectivamente.

PIIGS

A OCDE reduziu suas previsões para o crescimento dos países conhecidos pela sigla PIIGS (Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha).

Segundo a OCDE, a economia de Portugal terá contração de 3,2% em 2012, maior do que a de 1,5% prevista em maio. A estimativa para a taxa de desemprego também foi elevada, de 12,7% para 13,8%.

Para a economia italiana, a previsão é de contração de 0,5% em 2012, abaixo da alta de 1,1% prevista em maio. A terceira maior economia da zona do euro deverá crescer 0,5% em 2013, também menos do que o avanço de 1,6% esperado anteriormente. A estimativa de expansão da economia da Itália neste ano foi reduzida de 1,1% para 0,7%.

A OCDE prevê que a economia da Irlanda terá expansão de 1,2% neste ano, em vez de ficar estável como era previsto. No entanto, o crescimento vai se desacelerar para 1% em 2012, e não aumentar para 2,3% como esperado antes. Para 2013, a estimativa para a economia irlandesa é de expansão de 2,4%.

A economia da Grécia, por sua vez, deverá ter contração de 6,1% neste ano e de 3,0% em 2012, segundo a OCDE. Uma recuperação anêmica é esperada para 2013, quando o país poderá crescer 0,5%. A Espanha, que é a quarta maior economia da zona do euro, terá crescimento de 0,7% neste ano, em comparação com a previsão anterior de 0,9%. Para 2012 a redução da projeção de crescimento foi maior, de 1,6% para 0,3%. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
OCDErecessãocrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.