Odebrecht: private equity não deve focar infraestrutura

Os fundos de private equity, que compram participações em empresas, não devem aportar grandes recursos em projetos de infraestrutura, na opinião do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. "Não entendi qual será o papel desses investidores no desenvolvimento da infraestrutura brasileira. Os fundos de private equity podem investir numa empresa, mas não em um único projeto", avaliou ele. O executivo participa da abertura do congresso anual da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP).

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

15 de abril de 2013 | 14h29

O investimento não faz sentido, segundo Odebrecht, uma vez que os projetos de infraestrutura não entregam o retorno esperado por esses fundos e não há liquidez para fazer desinvestimentos. "Em qualquer projeto, os dividendos vêm somente depois de dez anos", atentou ele. Sobre a possibilidade de os fundos de private equity investirem nesses projetos via parceria público-privada, as chamadas PPPs, Odebrecht destacou que estes investidores têm desconforto em lidar com o risco governo. "Em PPPs, há riscos regulatórios, de crédito e de garantia", justificou ele.

Tudo o que sabemos sobre:
Private equitycongressoOdebrecht

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.