Oeste paulista tem capacidade para mais 53 usinas de cana, diz Udop

Ribeirão Preto, 20 - O presidente da Usinas e Destilarias do Oeste Paulista (Udop), Luiz Guilherme Zancaner, afirmou hoje que a região oeste do Estado São Paulo, apontada como a nova fronteira da cana-de-açúcar, tem capacidade de receber 53 novas usinas, além das 20 previstas para serem inauguradas até 2007. De acordo com Zancaner, que fez palestra na 20a Semana de Agronomia da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), campus de Ilha Solteira (SP), para atingir essa capacidade seria necessário apenas ocupar 30% dos 6,7 milhões de hectares de pastagens, num total de 2 milhões de hectares plantados com cana-de-açúcar. "Isso sem tirar bois do pasto, já que a pecuária intensiva vem se desenvolvendo cada vez mais", salientou Zancaner. Ainda de acordo com o usineiro, as 53 novas usinas teriam capacidade de processar mais de 105 milhões de toneladas de cana por safra. As 20 novas unidades do oeste paulista devem processar 40 milhões de toneladas de cana e se juntarão às mais de 50 usinas e destilarias já existentes na região.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2004 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.