Oferta de ações soma quase R$ 33 bi e bate recorde de 2006

Ao todo, 40 empresas fizeram ofertas de ações, sendo 34 ofertas públicas iniciais

REUTERS

16 de julho de 2007 | 19h04

As empresas brasileiras já captaram este ano R$ 32,8 bilhões com ofertas de ações, conforme dados da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A cifra supera o patamar do ano passado inteiro, de R$ 31,1 bilhões de reais, que até então era o maior da história.         Veja também:    Entenda o mercado de açõesAo todo, 40 empresas fizeram ofertas de ações, sendo 34 ofertas públicas iniciais (IPOs). Este último grupo inclui outro recorde: o maior IPO da história, o da Redecard, que ultrapassou R$ 4 bilhões.Entre os setores que mais se destacaram nas emissões deste ano estão o imobiliário e o de bancos de médio e pequeno porte.Parte do sucesso se dá pelo forte interesse de investidores estrangeiros nessas ofertas. Eles ficaram com mais de 70% das operações deste ano.Outras cerca de 20 empresas estão com pedido de oferta registrado na CVM, sendo que 14 pretendem realizar a oferta ainda este mês.Analistas acreditam que a janela deve continuar aberta, dada a forte liquidez internacional e os ganhos atraentes das ações brasileiras.O principal indicador da bolsa paulista ruma para o quinto ano seguido de ganhos com investidores animados com as perspectivas de queda do juro, crescimento econômico e alta dos lucros das empresas, além da expectativa de que o país atinja o grau de investimento em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
NegóciosBolsaAções de empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.