Oferta de campos da Pemex desperta pouco interesse

A estatal mexicana Pemex não conseguiu atrair um forte interesse de empresas que prestam serviço para a indústria petroleira na rodada para novos contratos de produção nos campos de Chicontepec, no Golfo do México, realizada nesta quinta-feira, 11. A companhia assinou contratos para apenas três das seis áreas ofertadas.

Agencia Estado

11 de julho de 2013 | 20h04

O leilão era aguardado porque a Pemex oferecia um novo modelo de contrato criado após a reforma do setor de energia, em 2008, em que os contratados são pagos de acordo com o volume produzido. Os novos contratos "integrados" deveriam ter atraído um interesse maior do setor privado.

Para David Shields, que dirige a revista especializada Energia a Debate, a falta de interesse pelos contratos de Chicontepec é um exemplo perfeito da necessidade de abrir mais o setor de energia. "É um bom argumento para uma nova reforma no setor, não é?", questionou o especialista.

Um total de 16 empresas se qualificaram para o leilão, mas a maioria enviou cartas explicando que não iria participar da disputa, incluindo a espanhola Repsol. Dos três contratos assinados, a unidade mexicana da Halliburton ganhou o direito de perfurar o campo de Humapa, que tem reservas de 341 milhões de barris.

A mexicana Operadora de Campos DWF, unidade do Grupo Diavaz, venceu a disputa pelo campo Miquetla, com reservas de 248 milhões de barris. E a Petrolite de Mexico vai explorar o campo Soledad, com reservas de 134 milhões de barris. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Pemenxdesinterese

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.