Oferta secundária da Energias do Brasil pode movimentar R$830 mi

A Energias do Brasil (EDP Brasil) informou nesta quinta-feira que sua acionista controladora, a Energias de Portugal, pediu registro para uma pública secundária de ações da unidade.

REUTERS

19 de maio de 2011 | 19h08

No âmbito da oferta, a controladora venderá 19.919.510 ações. Outras 1.991.950 ações poderão ser vendidas nas mesmas condições, no caso de exercício de ações suplementares.

Considerando o preço de fechamento de ação da Energias do Brasil nesta quinta-feira na bolsa paulista, de 37,89 reais, o giro financeiro da oferta alcançaria 830,2 milhões de reais, com a colocação integral do lote suplementar.

O preço de venda das ações será fixado após a finalização do procedimento de coleta de intenções de investimento, tendo como parâmetro a cotação das ações da Energias do Brasil na Bovespa e as indicações de interesse de compra dos papéis.

Na última segunda-feira, a EDP já havia anunciado que estava em preparativos para venda ao mercado de até 14 por cento de sua subsidiária no Brasil. A EDP tem atualmente 64,8 por cento da Energias do Brasil.

(Reportagem de Aluísio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAEDPOFERTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.