OGP, ex-OGX, tem até dia 24 para comprovar condições financeiras

ANP aumentou prazo para companhia comprovar ter recursos para continuar nos consórcios de exploração

Antonio Pita, da Agência Estado,

09 de janeiro de 2014 | 19h37

RIO - A Óleo e Gás Participações (ex-OGX) obteve aval da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Combustível (ANP) para prorrogar o prazo para comprovação de que possui as condições financeiras necessárias para continuar nos consórcios de exploração obtidos nos leilões da agência. O prazo para a apresentação dos comprovantes, que venceu no último dia 6, foi prorrogado para o próximo dia 24, dando um alívio para a petroleira de Eike Batista, que está em recuperação judicial e tem problemas de caixa.

De acordo com a ANP, em nota encaminhada à imprensa, foi a própria companhia quem solicitou o adiamento do prazo. A comprovação é determinante para a empresa "manter sua condição de concessionária e o cumprimento das obrigações contratuais".

Mais cedo, a petroleira informou que já havia efetuado o pagamento da primeira parcela referente às suas obrigações contratuais com o consórcio explorador do BS-4, na Bacia de Campos. O campo integra os blocos de Atlanta e Oliva, as apostas da empresa para gerar receita e retomar a produção e credibilidade.

A empresa havia sido questionada por seus parceiros no consórcio, a QGEP e a Barra Energia, sobre o não pagamento de três aportes ao consórcio entre os meses de novembro e dezembro. O montante questionado pelas empresas, que levaram a questão à ANP, era estimado em R$ 73 milhões. A OGX, entretanto, afirmou que o pagamento das obrigações referentes ao bloco estava previsto em seu plano de reestruturação judicial.

Tudo o que sabemos sobre:
ANPOGXÓLEO E GÁS PARTICIPAÇÕES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.