OGX descobre hidrocarbonetos em poço de Campos

A OGX informou hoje que identificou a presença de hidrocarbonetos nas seções santoniana e albiana do poço 1-OGX-52-RJS, no bloco BM-C-41, em águas rasas da bacia de Campos. A empresa detém 100% de participação no bloco.

EQUIPE AE, Agencia Estado

25 de julho de 2011 | 09h44

Em fato relevante, enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa detalha que a nova descoberta, próxima a acumulação de Waimea, testou exitosamente calcarenitos albianos, em uma posição mais profunda, completamente independente da descoberta anterior. A empresa destaca também descoberta de óleo em reservatórios arenosos de idade santoniana.

"Estas descobertas comprovam, como sempre informamos, o grande potencial remanescente de recursos nesta importante província petrolífera, na porção mais meridional da bacia de Campos, diz no fato relevante, o diretor geral e de exploração da OGX, Paulo Mendonça.

Segundo a companhia, foi encontrada uma coluna com hidrocarbonetos em arenitos da seção santoniana em torno de 12 metros e net pay (área com óleo de fato) de aproximadamente 5 metros. Adicionalmente, outra coluna de 174 metros foi encontrada em carbonatos da seção albiana e net pay em torno de 96 metros.

Conforme a OGX, o poço OGX-52, denominado Tambora, localizado no bloco BM-C-41, situa-se a 93 quilômetros da costa do Estado do Rio de Janeiro, em lâmina d''água de aproximadamente 130 metros. A sonda Ocean Ambassador iniciou as atividades de perfuração no dia 4 de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.