OGX é empresa com maior prejuízo nominal no 1º tri, diz Economatica

A petroleira teve prejuízo de R$ 798,7 milhões de janeiro a março, uma variação de R$ 666,367 milhões ante o resultado negativo do primeiro trimestre de 2012  

Agência Estado,

20 de maio de 2013 | 12h29

SÃO PAULO - A OGX é a empresa brasileira de capital aberto com o maior prejuízo nominal da safra do primeiro trimestre, segundo levantamento da Economatica com 320 companhias na comparação com mesmo período de 2012. A petroleira teve prejuízo de R$ 798,7 milhões de janeiro a março, uma variação de R$ 666,367 milhões ante o resultado negativo do primeiro trimestre de 2012 (-R$ 132,4 milhões).

Também a MPX, do grupo do empresário Eike Batista, está na segunda colocação entre os maiores prejuízos no levantamento, com resultado líquido de R$ 250,9 milhões negativos, ante R$ 77,48 milhões negativos no mesmo período de 2012.

Na ponta oposta, o maior lucro nominal foi de Petrobras, R$ 7,693 bilhões, seguida por Vale, com R$ 6,3 bilhões, embora ambas tenham apresentado queda na comparação com o primeiro trimestre de 2012, respectivamente de 16,5% e 7,7%.

De acordo com a Economatica, o resultado do primeiro trimestre das 320 empresas analisadas totalizou R$ 40,2 bilhões, queda de 12,29% sobre o primeiro trimestre de 2012.

Por setor, o de comércio foi o que mais cresceu, 46,24%, à frente de transportes e serviços, com avanço de 33,07%. Por sua vez, o setor de siderurgia e metalurgia apresentou a maior queda de lucratividade no primeiro trimestre de 2013 ante igual intervalo de 2012, de 84,12%, seguido por veículos e peças, com 54,14% de retração. Em termos nominais, os bancos lideram, com soma de R$ 11,55 bilhões, 0,23% à frente do primeiro trimestre de 2012.  

Tudo o que sabemos sobre:
EconomaticaOGX

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.