OGX encontra hidrocarbonetos em seção no sul da Bacia de Campos

Empresa informa que a perfuração desta seção do OGX-21D foi interrompida para a coleta de dados

Agência Estado,

21 de outubro de 2010 | 09h46

A OGX Petróleo e Gás, braço do setor de petróleo do grupo de Eike Batista, anuncia ter identificado a presença de hidrocarbonetos na seção albiana do poço OGX-21D, localizado no bloco BM-C-41, em águas rasas da parte sul da Bacia de Campos, no qual a empresa detém 100% de participação.

Foi identificada, até o momento, uma coluna de hidrocarbonetos de aproximadamente 21 metros e net pay (área com óleo de fato) em torno de 14 metros. A empresa explica em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que o OGX-21D é o "primeiro poço delimitatório da acumulação de Waimea, descoberta pelo poço OGX-3" e que os dados anunciados hoje correspondem aos mesmos descobertos pelo pioneiro OGX-3.

A empresa informa que a perfuração desta seção do OGX-21D foi interrompida para a coleta de dados, visando a realização de estudos aprofundados dos reservatórios. Depois da coleta, a perfuração continuará a fim de se determinar a coluna e o net pay total.

O poço OGX-21D se situa a 84 km da costa do Estado do Rio de Janeiro, onde a lâmina d'água é de aproximadamente 134 metros. A sonda Sea Explorer iniciou as atividades de perfuração no dia 28 de setembro de 2010. 

Tudo o que sabemos sobre:
OGXpetróleogásBatista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.