OGX faz nova identificação de hidrocarbonetos na Bacia de Campos

'Isso ratifica o importantíssimo potencial petrolífero da região', informa a empresa

Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 08h32

 A OGX Petróleo e Gás, do grupo do empresário Eike Batista, comunica que identificou a presença de hidrocarbonetos na seção albiana do poço 1-OGX-15-RJS, no bloco BM-C-41, localizado em águas rasas da parte Sul da Bacia de Campos. A OGX detém 100% de participação no bloco.

Segundo a empresa, foi identificada uma coluna de hidrocarbonetos de aproximadamente 96 metros e net pay (área com óleo de fato) em torno de 32 metros em reservatórios carbonáticos da seção albiana. A perfuração do poco OGX-15, chamado de Santa Helena, continua em andamento até a profundidade total estimada de 3.450 metros.

De acordo com a OGX, as informações obtidas na perfuração do poço indicam uma conectividade deste prospecto com as descobertas Etna (OGX-6) e Pipeline (OGX-2). O prospecto Santa Helena está localizado a 1,81 quilômetros a Noroeste do Etna e a 6,41 quilômetros a Nordeste do Pipeline.

"Essas informações reforçam a hipótese de que a acumulação identificada na seção albiana do prospecto Santa Helena seja a mesma verificada nos prospectos Etna e Pipeline. Isso ratifica o importantíssimo potencial petrolífero da região e contribui enormemente para nosso melhor entendimento em relação à nova província recentemente descoberta no Sul da Bacia de Campos", afirmou, em comunicado, Paulo Mendonça, Diretor Geral da OGX.

O poço OGX-15 situa-se a aproximadamente 78 km da costa do Estado do Rio de Janeiro, onde a lamina d'água é de aproximadamente 130 metros. A sonda Ocean Ambassador iniciou as atividades de perfuração no dia 18 de junho de 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.