Oi divulgará nova condição de troca de ações na quinta

A Oi anuncia na quinta-feira a nova relação de troca que servirá de base para a incorporação das ações da Brasil Telecom. O processo foi suspenso em janeiro, após a descoberta de um esqueleto judicial avaliado em R$ 2,5 bilhões. O presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, informou que o novo cálculo, elaborado pelo Credit Suisse, levou em conta o montante total dos passivos referentes aos antigos planos de expansão do sistema Telebrás.

AE, Agencia Estado

23 de março de 2010 | 09h37

Inicialmente, a empresa trabalhou com uma estimativa para esse tipo de provisão de R$ 1,29 bilhão para formatar a relação de troca de ações entre as duas empresas. ?A nova relação será levada à assembleia de investidores?, afirmou o executivo, ao explicar que para ser implementada, a operação precisa receber o aval dos acionistas minoritários.

Questões societárias à parte, Falco ressaltou que a integração das operações entre as duas companhias foi realizada em tempo recorde pelo grupo. A Oi comprou a Brasil Telecom no final de 2008. Entretanto, o executivo admitiu que esse trabalho acabou atrasando os planos de internacionalização do grupo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
telecomunicaçõesOiBrasil Telecom

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.