Oi diz que dará esclarecimentos à CVM

A Oi informou nesta quinta-feira, 27, sobre a suspensão pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de sua oferta pública de distribuição primária de ações por até 30 dias, que esta decisão deveu-se à publicação de "matérias jornalísticas publicadas na data de hoje nos websites Exame.com, R7 Notícias e Estadão.com.br".

FÁTIMA LARANJEIRA, Agencia Estado

27 de março de 2014 | 20h05

A empresa afirma que apresentará os devidos esclarecimentos à CVM "na maior brevidade possível, e buscará sanear qualquer eventual irregularidade a fim de retomar o curso da oferta".

Em fato relevante distribuído hoje, a companhia reforça "seu compromisso em prestar estrita observância às leis e regras aplicáveis ao mercado de capitais e esclarecer que tomará todas as medidas necessárias para inibir a ocorrência de fatos semelhantes no futuro, bem como neutralizar todo e qualquer eventual efeito indesejável gerado pelas declarações consubstanciadas na reportagem".

A CVM anunciou hoje que suspendeu, pelo prazo de até 30 dias, da oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias e preferenciais da Oi, cujo pedido de registro se encontra em análise na autarquia.

Tudo o que sabemos sobre:
OiPortugal TelecomCVM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.