Oi estuda se recorrerá de multa por venda casada

A operadora de telefonia Oi informou, nesta terça-feira, por meio de nota, que estuda se vai recorrer da decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de multar a empresa em R$ 10 milhões pela venda casada de planos de internet com outros serviços de telefonia.

EQUIPE AE, Agencia Estado

21 de agosto de 2012 | 11h33

"A Oi informa que não condiciona a venda de um serviço à aquisição de outro e que cumpre rigorosamente a regulamentação da Anatel. A companhia acrescenta que falhas operacionais pontuais que permitam esse tipo de interpretação são coibidas", afirma em comunicado.

Segundo a Anatel, os preços cobrados pela Oi para planos apenas de internet são mais caros do que os dos chamados "combos" com telefonia móvel, fixa ou TV por assinatura. O órgão regulador já havia punido a empresa com multa, porém a Oi manteve as ofertas. Caso a Oi não passe a oferecer pacotes somente de internet por preços compatíveis com os cobrados pelos "combos", a Anatel poderá suspender a venda de banda larga pela empresa.

No processo, a Oi alega não haver venda casada no serviço de internet, pois os usuários podem adquirir planos de banda larga isoladamente. A empresa ainda acusou a Anatel de tentar intervir indevidamente sobre a livre iniciativa.

Tudo o que sabemos sobre:
Oivenda casadamulta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.