Oi pretende atingir 10% da Portugal Telecom até o fim do ano

Hoje, a Oi já detém 7% de participação e possui dois representantes próprios no conselho da PT 

Sabrina Valle, da Agência Estado,

29 de abril de 2011 | 11h30

A Oi pretende completar a participação de 10% na Portugal Telecom (PT) até o fim do ano, afirmou o diretor de Relações com Investidores da companhia, Alex Zornig. Hoje, a Oi já detém 7% de participação e possui dois representantes próprios no conselho da PT. Segundo Zornig, não há pressa para atingir os 3 pontos porcentuais restantes, embora isso tenha que ser feito ainda neste ano, já que uma regra em Portugal isenta de imposto de renda dividendos pagos a quem tem mais de 10% de participação. "Esses 3% podemos fazer ao longo do ano".

Zornig negou que haja conversas da Oi com a Telefonica para comprar a participação da empresa espanhola na Portugal Telecom. "Isso é especulação, não tem nada sendo discutido com a Telefonica", disse.

O diretor financeiro disse ainda que, a não ser que a empresa faça outro investimento não programado ou aquisição, a dívida da empresa está equacionada, sendo satisfatória a relação de 1,5 vez a razão entre a dívida líquida e o Ebitda dos últimos 12 meses. "Dívida hoje não é mais um problema para a Oi. Está longa, mais barata do que há um ano e administrada; 1,5 vez é o que imaginamos que se sustente para uma empresa do nosso porte e do nosso ramo de negócios."

Ao fim de março, a dívida líquida da empresa era de aproximadamente R$ 14,39 bilhões, uma redução de R$ 6,9 bilhões em relação a março de 2010.

Rede fixa

O foco do plano estratégico da Oi para os próximos trimestres é cessar a queda registrada no serviço de linha fixa. O diretor de Relações com Investidores da Oi, Alex Zornig, afirmou em teleconferência com jornalistas que a empresa contratou, há dois meses, um consultor externo para ajudar a companhia na formulação do planejamento estratégico para os próximos três anos, o qual está previsto para se iniciar no segundo semestre.

"O desafio da Oi é fazer com que a fixa pare de cair e as pessoas continuem usando o telefone fixo. Este é o mote da Oi nos próximos trimestres", afirmou. Segundo o executivo, a entrada da Portugal Telecom no capital da empresa ajudará a Oi a atingir este objetivo, já que a tele portuguesa passou pelo mesmo problema há quatro anos. A PT, diz, estava com queda na base de clientes da rede fixa e voltou a crescer no segmento.

O objetivo da Oi é oferecer um pacote de comunicações integrado, com linha fixa, móvel e internet. Zornig afirma que está investindo US$ 1 bilhão na rede de banda larga para aumentar a velocidade de conexão. A média de velocidade do seu serviço de banda larga fixa passou de 1,68 mega em dezembro de 2010 para 1,91 Mega em março de 2011. "O importante é a residência do cliente", disse. "Queremos ser o primeiro fornecedor. Alguns concorrentes não têm móvel, eles podem fazer guerra de preço, mas há um limite", disse.

Em banda larga fixa, a empresa conquistou 159 mil clientes de janeiro a março, o que supera o total registrado em todo o ano de 2010. Incluindo os acessos fixos e móveis, a base de clientes em banda larga chegou a 5,2 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Oirede fixatelefoniaPortugal Telecom

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.