OMC pede alternativas a barreiras à exportação de alimentos

As restrições de exportação são a causa principaL dos recentes aumentos de preços dos alimentos no mundo, disse o chefe da Organização Mundial do Comércio (OMC) neste sáabado, acrescentando que os países precisam encontrar outras formas de assegurar a oferta doméstica.

REUTERS

22 de janeiro de 2011 | 13h11

O diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, acrescentou que apenas alguns anos após a crise alimentícia de 2008, os crescentes preços do produto estão elevando a inflação global e gerando problemas sociais em muitos países.

Lamy disse que um fator por trás do movimento de alta é o clima ruim, mas que as restrições a exportações têm um grande papel também, sendo que muitos consideram esse o principal fator por trás do aumento de preços de 2008.

"As restrições de exportação levam a pânico nos mercados quando se vê os preços subindo em velocidade stellar estelar", afirmou Lamy.

Lamy acrescentou que os países que impõem restrições o fazem em razão da necessidade de evitar que sua própria população passe fome, mas que há outras formas de evitar isso.

"A resposta para essa questão é uma maior produção de alimentos globalmente, mais redes sociais de segurança, mais ajuda alimentícia e, possivelmente, mais reservas de alimentos."

(Por Jonathan Lynn)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSOMCALIMENTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.