ONS reduz previsão de chuvas no Sudeste em outubro e preço de energia sobe

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) reduziu a expectativa de chuvas para os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste/Centro Oeste, e os preços de energia de curto prazo subiram em todas as regiões do país, com exceção do Sul, onde as afluências estão acima da média.

REUTERS

03 de outubro de 2014 | 17h49

As chuvas que chegarão às represas do Sudeste/Centro Oeste neste mês devem ser equivalentes a 77 por cento da média histórica, segundo estimativa atualizada do ONS. Assim, o nível dos reservatórios dessa região deverá chegar a 21 por cento ao fim do mês.

Atualmente, o nível dos reservatórios dessa região que concentra as principais represas para abastecimento de energia do país, está a 24,99 por cento da capacidade, pior nível para o período desde 2001, ano do racionamento de energia.

A expectativa para Norte e Nordeste também continua a ser de afluências abaixo da média em outubro, a 83 e 45 por cento do histórico, respectivamente. Já no Sul as chuvas ficarão a 188 por cento da média neste mês, segundo a previsão.

O ONS também revisou para cima a expectativa de aumento no consumo de carga de energia no sistema em outubro, para 1,7 por cento ante 1,2 por cento na semana passada.

A geração térmica estimada para a próxima semana é de 16.717 MW médios, acima dos 16.352 MW médios que eram estimados para a semana atual.

A piora das expectativas de chuva para Sudeste/Centro Oeste, Norte e Nordeste no mês levou o preço de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) a subir mais de 3 por cento nessas regiões na próxima semana.

O PLD subiu de 690,65 reais para 714,65 reais por megawatt-hora (MWh) na carga pesada, de 682,21 para 705,71 reais na média, e de 650,71 para 680,48 reais na carga leve. No Sul, o PLD saiu de 690,65 para 680,48 reais na carga pesada, de 682,21 para 680,48 reais na média e de 650,71 para 175,02 na leve.

(Por Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPLDSUDESTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.