Operação de veículos comerciais da Volks ainda não se recuperou

A divisão de veículos comerciais da Vokswagen alertou nesta segunda-feira que a indústria ainda não escapou da violenta crise global sofrida em 2009.

REUTERS

18 Janeiro 2010 | 14h07

"Sabemos que 2010 será outro ano desafiador. O fundo do poço foi atingido, mas ainda não foi superado", disse o presidente-exeucutivo da divisão, Stephan Schaller.

Ele acrescentou que uma remodelação ampla do furgão T5 vai ajudar nas vendas deste ano, assim como o lançamento da primeira picape da marca, a Amarok, que vai tentar conquistar compradores de veículos como Navara, da Nissan, e Hilux, da Toyota.

A unidade deve formar um importante pilar de uma aliança em veículos comerciais, que unirá a sueca Scania e a MAN, na qual a Volks tem 30 por cento. A Volkswagen também controla a Scania.

"Esperamos uma recuperação em 2010 graças à melhora na atividade industrial e na confiança de pequenas empresas, além de potenciais programas de renovação de frotas de veículos comerciais leves", afirmou o analista Max Warburton, da Bernstein.

As vendas de comerciais leves da Volkswagen recuaram 20,7 por cento em 2009, para 354.770 unidades, arrastadas pelo colapso na demanda pela linha de vãs T5 e pelo modelo maior Craft.

(Por Christiaan Hetzner)

Mais conteúdo sobre:
AUTOSVOLKSWAGENCOMERCIAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.