Reuters
Reuters

Faturamento do McDonald's na América Latina cai no 2º tri

Resultado do Brasil, onde houve queda de 23,6% em relação ao mesmo período do ano passado, foi melhor do que o visto na segunda metade de junho de 2014; operadora da rede na América Latina também anunciou que terá um novo presidente

Reuters

11 de agosto de 2015 | 19h43

A Arcos Dorados, maior franquia da rede de fast food McDonald's no mundo, teve faturamento de US$ 350,8 milhões no Brasil no segundo trimestre, queda de 23,6% ante mesmo período do ano passado.

A empresa também anunciou nesta terça-feira, 11, que Sergio Alonso, atual diretor operacional da companhia, deixará o cargo para assumir como presidente-executivo a partir de 1º de outubro, no lugar de Woods Staton. No lugar de Alonso entra Marcelo Rabach, ex-presidente da divisão Brasil da Arcos Dourados (2008 a 2011) e atualmente responsável pela divisão responsável pelo norte da América Latina.

Excluindo variações cambiais, a companhia teve alta de 5,3% no lucro do período, com a operação brasileira representando 46,2% do resultado total da companhia. No segundo trimestre, o lucro do McDonald's no mundo caiu 13%, para US$ 1,20 bilhão, afetado pela queda nas vendas mundiais em mesmas lojas.

"Mesmo com um ambiente de consumo fraco no Brasil, as vendas foram melhores, se comparadas à segunda metade de junho do ano passado, quando a Copa do Mundo reduziu o tráfego de clientes nos restaurantes", disse Woods Staton em comunicado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da empresa no país foi de US$ 44,4 milhões, baixa de 19,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, ou aumento de 11,1%, excluindo o câmbio. De acordo com a empresa, o Brasil encerrou o período com 871 lojas da marca.

América Latina. Na região latino-americana, a Arcos Dourados teve faturamento de US$ 759 milhões no trimestre, baixa de 17,3% na comparação anual. Excluindo efeitos cambiais dos 20 países em que atua e excluindo a Venezuela, houve alta de 7,7%. 

A empresa citou o contexto de desaceleração do crescimento econômico na região, redução de gastos dos consumidores e forte desvalorização da moeda em países-chave como determinantes para o resultado.

O Ebitda ajustado da companhia na região foi de US$ 41,1 milhões, queda de 2,2% em relação ao mesmo trimestre do ano passado, ou alta de 95,4% excluindo-se as variações das moedas locais. Até 30 de junho, a Arcos Dorados tinha 2.120 lojas e 332 unidades de McCafé. (Por Luciana Bruno)

Tudo o que sabemos sobre:
McDonaldsbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.