OSX prorroga empréstimo de R$ 518 mi com BNDES

Em uma semana crucial para o caixa da OSX, com vencimento de dívidas no valor de R$ 1 bilhão, a empresa de construção naval do empresário Eike Batista fechou, na segunda-feira, 14, um acordo para o adiamento do empréstimo-ponte no valor de R$ 518 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Agora, a empresa batalha para convencer a Caixa Econômica a adiar dívidas no valor de R$ 400 milhões com vencimento no dia 19.

ANTONIO PITA E CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

15 de outubro de 2013 | 09h53

O novo acordo prevê mais 30 dias para o pagamento, segundo fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo. Os detalhes do acordo foram definidos na última noite e o anúncio deve ser feito hoje, prazo final para o pagamento. Esta é a segunda vez que o BNDES adia o pagamento do empréstimo, firmado em 2011. Executivos da OSX já haviam informado que a empresa não tinha caixa para honrar o empréstimo.

As negociações envolveram também o banco Votorantim, responsável pelas garantias apresentadas na assinatura do empréstimo, em 2011. Os recursos seriam destinados às obras de implantação da Unidade de Construção Naval (UCN) no Porto do Açu, em São João da Barra, norte fluminense. O prazo, de 18 meses, venceu em agosto, quando a empresa conseguiu adiamento por 60 dias.

Na negociação com a Caixa, no entanto, a empresa encontra dificuldades. O impasse estaria relacionado à permanência da atual estrutura de garantias, ou seja, a fiança bancaria de 100% firmada com o Santander. ?Mas a empresa está construindo uma solução que deve ser apresentada em breve?, disse a fonte. Procurada, a OSX confirmou as negociações, mas não deu detalhes sobre o andamento do processo. Os bancos não se pronunciaram.

Porto Sudeste

A MMX confirmou na segunda-feira, 14, a venda de uma participação de 65% na MMX Porto Sudeste para a trading holandesa Trafigura e para o fundo soberano Mubadala, de Abu Dabi. A transação, que foi anunciada ao mercado há cerca de um mês, contempla um investimento total US$ 400 milhões. As dívidas da MMX Sudeste Mineração, no valor de R$ 1,3 bilhão, serão transferidas para a nova empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
OSXBNDES@estadaoconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.