Ouro Verde tem oferta interrompida até 17 de fevereiro

A oferta de ações da Ouro Verde, empresa de locação de veículos, está interrompida. Segundo informações que constam no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a interrupção ocorre até o dia 17 de fevereiro de 2014, de acordo com o artigo 10 da Instrução 400. Essa norma permite a interrupção da análise do pedido de registro por 60 dias mediante requerimento fundamentado e assinado pelo líder da distribuição e pelo ofertante.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

27 de novembro de 2013 | 11h37

Conforme o prospecto preliminar da oferta, a locadora de veículos e equipamentos, como escavadeiras, fará distribuição primária e secundária de ações com garantia firma de liquidação, em operação coordenada por Itaú BBA (líder), Credit Suisse, Santander e HSBC.

Ainda de acordo com o documento, a maior parte dos recursos da oferta, 77%, será destinada para o crescimento orgânico da companhia e o restante a capital de giro. Em relação à oferta secundária de ações, também prevista no documento, a companhia informa que o montante obtido será integralmente transferido ao acionista vendedor, Celso Antônio Frare, fundador da companhia, que utilizará R$ 144,724 milhões desses recursos para integralizar um aumento de capital da Novo Oriente.

Ainda neste mês outra oferta envolvendo a Unidas, também locadora de automóveis, também foi interrompida pela CVM, pela mesma instrução. Essa oferta, por sua vez, está interrompida até o dia 14 de fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Ouro Verdeoferta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.