Ovo de Páscoa acusado de promover bullying é retirado do mercado

Procon-RJ determinou que as vendas do ovo sejam suspensas até que a mensagem da embalagem seja alterada

Fábio Grellet, da Agência Estado,

03 de abril de 2014 | 13h30

O bullying chegou às prateleiras dos supermercados, segundo a Secretaria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor do Rio. O órgão determinou que os ovos de Páscoa Bis Xtra+Chocolate sejam retirados dos mercados no Rio de Janeiro por conterem uma embalagem polêmica: o consumidor pode personalizá-la com adesivos que têm o objetivo de "sacanear" o amigo, promovendo o bullying.

Os ovos, fabricados pela Mondelez Brasil com a marca Lacta, contém a frase "Personalize a embalagem com adesivos e sacaneie seu amigo". Entre os adesivos estão "morto de fome", "nervosinho", "fanfarrão" e "exibido (a)". Para o órgão, a campanha publicitária do produto e a mensagem transmitida em sua embalagem incentivam a discriminação entre crianças e adolescentes, o que vai contra o artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor.

Por meio da Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor do Rio (Procon-RJ), a secretaria determinou que as vendas do ovo ficarão suspensas até que a mensagem da embalagem seja alterada e deixe de conter textos de incitação ao bullying.

O processo foi aberto a partir de notícia veiculada em jornais e protestos nas redes sociais. De acordo com o Procon-RJ, os gerentes dos estabelecimentos que forem visitados pelos físicas serão responsáveis por informar a todas as filiais da rede em que trabalham sobre a suspensão da venda do produto.

"A Páscoa possui uma mensagem de paz e confraternização e essa campanha manda sacanear os outros? Quem elaborou essa campanha é sem noção", acusa a secretária estadual de Proteção e Defesa do Consumidor, Cidinha Campos.

Até às 13h45 desta quinta-feira, o Procon-SP ainda avaliava o que iria fazer com os ovos em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
ovolactaProconbullying

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.