Grupo Pão de Açúcar
Grupo Pão de Açúcar

Pão de Açúcar vê queda de até 40% em número de processos trabalhistas após reforma

Em teleconferência para investidores e analista, executivo do Grupo Pão de Açúcar destacou que outro efeito da reforma são trabalhadores 'polivalentes'

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2018 | 13h18

O vice-presidente de Finanças do Grupo Pão de Açúcar (GPA), Christophe Hidalgo, afirmou que a companhia pode sentir os efeitos nos próximos meses de uma redução no volume de processos trabalhistas. Em teleconferência com analistas e investidores, ele afirmou que a reforma trabalhista gerou uma redução de 35% a 40% nos processos movidos contra a companhia.

+ + Supermercados online falham na conservação de produtos e até prazo de entrega

"O volume de processos trabalhistas em trânsito está em franca queda", declarou o executivo. De acordo com ele, o efeito em termos de redução nas provisões para perdas em processos trabalhistas deve ser notado nos resultados nos próximos meses.

Hidalgo ainda destacou que outro efeito da reforma com impacto positivo para a companhia é a possibilidade de ter trabalhadores "polivalentes", com maior flexibilidade nos papéis assumidos por funcionários nas lojas. 

Segundo o executivo, essa opção tem tido um impacto favorável nos resultados de supermercados e hipermercados. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.