Papel corporativo em segurança alimentar está em crescimento

Preocupações quanto à segurança alimentar populacional em um momento no qual a população mundial ultrapassa 7 bilhões de pessoas estão levando multinacionais a se tornarem mais ativamente envolvidas no sentido de garantir o abastecimento futuro, afirmaram participantes de uma conferência agrícola nesta segunda-feira.

NIGEL HUNT, REUTERS

31 de outubro de 2011 | 21h13

A tomada de um papel maior ocorre em um momento no qual o envolvimento do governo é prejudicado pela crise financeira global. Ao mesmo tempo provoca temores de que uma expansão liderada pelo setor privado possa se concentrar em produtos com potencial de lucro e negligenciar alternativas mais eficazes.

"As empresas estão ficando preocupadas com problemas de abastecimento e agora estão indo contra a corrente. Elas estão trabalhando com os agricultores e empresas de trading", disse Cyrille Filott, que lidera a pesquisa em alimentos e agronegócio do Rabobank.

"Elas querem aumentar a produtividade... Você vê a Nestlé plantando árvores de cacau, vemos muitos exemplos nos quais empresas estão desempenhando um papel ativamente", disse na conferência CropWorld 2011.

Filott disse à Reuters que muitas empresas de alimentos foram atingidas por uma explosão dos preços este ano, assim como em 2008, e começaram a pensar sobre como obter mais controle sobre commodities cada vez mais escassas.

"A Unilever, por exemplo, está interessado em soja e está criando sua própria cadeia de abastecimento e exercendo controle sobre a produção, o esmagamento, a coisa toda", disse.

Phil Bloomer, diretor de campanhas e políticas na instituição de caridade Oxfam, disse, no entanto, que as empresas privadas podem negligenciar opções valiosas que não geram lucros.

"Muitos agricultores pobres ganham mais com a introdução de novas técnicas, em vez de simplesmente tecnologias novas. Muitas empresas do setor privado não estão interessadas porque não há um pacote de técnicas que você possa vender", disse.

A demanda por alimentos está aumentando porque a população mundial continua crescendo. Algumas previsões mostram que o número pode subir para 9 bilhões ou mais ao longo das próximas décadas.

Tudo o que sabemos sobre:
ALIMENTOSPOPULACAOEMPRESAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.