Para Dilma, aeroportos estão preparados para atender bem na Copa

A presidente disse que mais importante que atender o Mundial será absorver a crescente demanda dos brasileiros pelo transporte aéreo

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

19 de maio de 2014 | 11h54

BRASÍLIA - Apesar dos atrasos em obras de diversos aeroportos do País, a presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira, 19, em seu programa semanal de rádio que os terminais estarão preparados para oferecer um bom atendimento aos passageiros em trânsito durante a Copa do Mundo, que começa daqui a 24 dias. Dilma destacou, no entanto, que mais importante que atender o Mundial será absorver a crescente demanda dos brasileiros pelo transporte aéreo.

"Nossos aeroportos estão preparados para oferecer um bom atendimento a todos que vierem assistir a Copa do Mundo. O mais importante é que eles estão ficando prontos para oferecer a nós mesmos, brasileiras e brasileiros, bons serviços, como merecemos e queremos", disse Dilma hoje no "Café com a Presidenta". Na semana passada, o governo já havia afirmado que a mobilidade durante a Copa do Mundo não é uma preocupação.

Dilma, que irá inaugurar nesta terça-feira, 20, o novo terminal do Aeroporto de Guarulhos, citou as ampliações em diversos aeroportos de capitais dos Estados, mas admitiu que as obras ainda estão em curso. "Quem passar hoje pelos aeroportos da maioria das nossas capitais vai notar que a poeira e o barulho estão diminuindo, e os tapumes estão sendo retirados para dar lugar a instalações modernas e confortáveis. É claro que eles vão servir à Copa, mas, além de tudo, eles são investimentos no bem-estar do nosso passageiro, no bem-estar desses milhões de brasileiros que passaram a ter renda suficiente para comprar sua passagem de avião e viajar", completou.

Além de Guarulhos, a presidente elencou os investimentos feitos nos aeroportos de Brasília (DF), Galeão (RJ), Confins (MG), Cuiabá (MT), São Gonçalo do Amarante (RN) e Manaus (AM). Para ela, a concessão de aeroportos para a iniciativa privada em parceria com a Infraero tem gerado "resultados muitos bons".

Dilma destacou o crescimento do número de passageiros nos aeroportos brasileiros, que saltou de 33 milhões em 2003 para 111 milhões no ano passado. "Até a década passada, os aeroportos só serviam a uma pequena elite, a uma pequena parcela da população, uns poucos privilegiados que andavam de avião. Agora não.", avaliou.

Por fim, a presidente também abordou os investimentos de R$ 7,3 bilhões prometidos para expansão dos aeroportos regionais. "Nós já concluímos os estudos de viabilidade de 163 aeroportos, e agora estamos na fase de elaboração dos projetos de engenharia. Os demais estudos vão prosseguir. No total, temos R$ 186 milhões em contratos de projetos já assinados e em execução"m detalhou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.