Para fugir de Eike Batista, MPX muda de nome

Eneva será a nova razão social da empresa de energia, que tenta se descolar da imagem do empresário

Marcelle Gutierrez, da Agência Estado,

11 de setembro de 2013 | 18h57

SÃO PAULO - Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) nesta quarta-feira, 11, foi aprovada a alteração da razão social da MPX Energia, que passa a ser chamada Eneva.

A alteração do nome já era prevista desde junho, quando a companhia finalizou acordo de acionistas para ampliação da participação da empresa alemã E.ON. A ideia também é desvincular a empresa da figura de Eike Batista. Assim, novo nome exclui a letra "X", marca dos negócios do empresário.

Também foi aprovada a reforma e consolidação do estatuto social. Além disso, Joel Mendes Rennó Jr passa ser novo membro do conselho de administração, com mandato de dois anos.

Por enquanto, as ações continuam a ser negociadas com os códigos de negociação (tickers) MPXE3 na BM&FBovespa e MPXEY no mercado de balcão americano (GDR I) até que os pedidos de alteração de tickers sejam processados e deferidos pela BM&FBovespa e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A data de alteração dos tickers ainda será divulgada.

 

A empresa está em processo de aumento de capital, com elevação da fatia da E.On, que ao final de agosto detinha 36,20% do capital, ao passo que Eike Batista estava com 25,19%, e o BNDESPar, 10,34%.

No início de julho, Eike renunciou à presidência e membro do conselho da MPX. Na próxima segunda-feira, 16, o conselho de administração de reúne para homologar o aumento do capital social de R$ 800 milhões e o total de ações a serem emitidas pela companhia.

Tudo o que sabemos sobre:
Eike

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.