Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Para produtores, MP facilitará estocagem de etanol na safra 2012/13

Medida publicada nesta segunda equaliza juros e autoriza a criação de linhas de crédito para a estocagem do produto

Gustavo Porto, da Agência Estado,

26 de dezembro de 2011 | 14h58

RIBEIRÃO PRETO - A União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) comemorou a edição da Medida Provisória (MP) que equaliza juros e autoriza a criação de linhas de crédito para a estocagem de etanol, publicada nesta segunda-feira, 26, no "Diário Oficial" da União. Segundo a entidade, a MP abre espaço para que as usinas possam iniciar a safra 2012/2013 com crédito e regras para reter o combustível quando a oferta for alta, o que ajudaria na estabilização dos preços do etanol.

Por meio da diretoria de comunicação, a Unica lamentou, no entanto, que a medida tenha sido anunciada no período da entressafra, quando os estoques de etanol estão reduzidos. No entanto, não descartou o uso dos futuros recursos para o financiamento da estocagem do etanol anidro, misturado em 20% à gasolina, ainda antes da próxima safra.

Isso porque a Unica avalia que a redução na mistura de 25% para 20%, iniciada em outubro, possa gerar um excedente de anidro na entressafra. A regras para a MP, como as taxas de juros e o valor destinado ao financiamento da estocagem, ainda serão definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), em janeiro.

Conselho

A Unica também confirmou mudanças na sua estrutura de comando, com a criação da presidência do conselho da entidade, a partir de janeiro. O cargo será ocupado pelo presidente da Bunge no Brasil, o ex-ministro Pedro Parente. O presidente da Unica, Marcos Jank, seguirá no comando executivo da entidade com as mesmas funções.

Segundo a diretoria de comunicação da Unica, a decisão pela criação de uma presidência do conselho e a escolha de Parente foram anunciadas na reunião plenária deste mês e serão ratificadas em janeiro. A entidade de usineiros informou também que Parente atuará no "alinhamento" das diversas posições das companhias que ocupam as 25 cadeiras do conselho.

Ao contrário dos anos anteriores, quando todas as empresas apenas processavam cana e produziam açúcar, etanol e energia, atualmente a Unica tem representantes de empresas de diversos setores, como a própria Bunge, uma das maiores do setor alimentício, a Raízen e a Guarani, cujas sócias são, respectivamente, as petroleiras Shell e Petrobras.

A partir da posse de Parente, a Unica fará uma reunião deliberativa por mês, duas para que os executivos reportem ao conselho o cenário do setor e outra, na última terça-feira de cada mês, com a tradicional plenária com todos os associados. Até o início da safra 2012/2013 de cana-de-açúcar, em maio, a Unica deve alterar vários ocupantes das cadeiras do conselho, o que ocorre a cada três anos. Cada companhia sócia tem a representatividade determinada pelo seu tamanho no setor.

Tudo o que sabemos sobre:
cana-de-açúcaretanolunica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.