Para ter nome de cerveja em estádio de Pernambuco, Petrópolis paga R$ 100 mi

Contrato determina que os investimentos serão de R$ 10 milhões por ano, por 10 anos

Suzana Inhesta, da Agência Estado,

20 de maio de 2013 | 13h02

SÃO PAULO - A fabricante de bebidas Grupo Petrópolis assina seu segundo contrato de concessão de direito de uso de nome de estádio no Brasil, conforme antecipado pelo Broadcast, em matéria no começo de abril. Depois da Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), que ficou nomeada como "Itaipava Arena Fonte Nova", a empresa dá o nome de sua principal marca de cerveja para a Arena Pernambuco, em Recife (PE).

Segundo a Petrópolis, em nota, os termos do contratos (chamado naming right) são parecidos com o assinado anteriormente: os investimentos são de R$ 10 milhões por ano, por 10 anos. "O contrato concede à Itaipava e TNT Energy Drink o direito de comercialização de energéticos e cerveja sem álcool com exclusividade em todos os bares e restaurantes do equipamento, além de possibilitar várias ações de marketing planejadas pela empresa com os torcedores", informou a empresa.

"Mesmo para os objetivos da marca na região, o investimento será eficiente apenas se o estádio for bem aproveitado, o que beneficia diretamente o futebol nordestino. Por isso estamos fazendo esses investimentos", disse o diretor de mercado do Grupo Petrópolis, Douglas Costa, no comunicado. O Grupo Petrópolis está construindo uma fábrica em Itapissuma, a 45 km de Recife, que será inaugurada em 2014. Com investimentos calculados em R$ 1,1 bilhão, serão gerados 500 empregos diretos e 3 mil indiretos após inauguração da unidade fabril pernambucana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.