Paraná barra carga de semente transgênica

Curitiba - A Secretaria de Estado da Agricultura informou nesta segunda-feira ter barrado um caminhão que tentava entrar no Paraná com 14 toneladas de sementes ilegais de soja transgênica. De acordo com a secretaria, a soja era transportada por um caminhão com placas de Nonoai (RS), dirigido por Josemar Carlos Bernardi. O caminhão foi lacrado e obrigado a retornar à cidade de origem. Os fiscais da Divisão de Defesa e Sanidade Vegetal da secretaria interceptaram o caminhão já dentro do território paranaense, em barreira volante entre os municípios de Mariópolis e Pato Branco, no sudoeste do Estado. A soja foi coletada para exame de identificação e o teste imunocromatográfico feito na hora apontou transgenia. A carga estava acompanhada de nota fiscal de produtor, emitida por João Vianei Rubin, do município de Trindade do Sul (RS), e por Atestado de Garantia de Semente Fiscalizada, assinado pelo agrônomo Marcos Antonio Kappes, atestando tratar-se de semente de soja da classe fiscalizada. O receptador das 280 sacas, conforme a nota, seria o agricultor Mário Bittencourt, com endereço na Linha Vitória, em Chopinzinho, no sudoeste paranaense. "Estranhamos na hora o fato de o material não possuir o laudo negativo para transgenia, emitido por entidade credenciada, que é exigido de toda semente que entra no território paranaense. Após o resultado da análise, como suspeitávamos, tratava-se de geneticamente modificada", disse o fiscal da regional de Pato Branco, Rudmar Luiz Pereira dos Santos. Segundo o fiscal, não se sabe se o material transgênico iria abastecer apenas esse agricultor, que deverá ter fiscalizada qualquer lavoura de soja que cultivar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.